Tânia “Coddy”. De Mochila às Costas até Whale Bay na Nova Zelândia

(...) Seguia-se a Nova Zelândia, sem saber ainda que era aqui que a estória realmente começava. Se a beleza insular a maravilhou de imediato, a máquina fotográfica não ajudou avariando sem explicação aparente. Num país que tem longa tradição em boleia, “as pessoas costumam parar espontaneamente na estrada para saber se queres boleia”, foi numa lavandaria que conheceu Douglas, o rapaz que lhe iria mostrar a ilha. “Perguntei-lhe só se os pontos de surf eram pela estrada que tinha em mente”, meteu-se conversa, depois foi a naturalidade com que tudo aconteceu mais a força das circunstâncias. Mergulhador profissional, estava de baixa devido de um problema de sinusite, nunca tinha ido à ilha Sul, era uma oportunidade para o fazer, ofereceu-se para a tal boleia. E assim foi, começando por Raglan, viajaram juntos durante dezoito dias, “nada aconteceu, só bons amigos”. (...)

(Texto publicado na íntegra em Coração Luso)


(Créditos da Foto para Tânia Barreira)

Sem comentários:

Enviar um comentário